• Beatriz Monte Macedo

Que dia é hoje?


Que dia é hoje? Segunda-Feira, Terça-Feira? Sexta-Feira?

Você sabe como surgiram os nomes dos dias da semana?

Eu achei duas explicações interessantes, que vale a pena compartilhar até por questões culturais. A primeira fonte é o site Nova Escola que diz que na língua portuguesa, a origem dos nomes dos dias da semana vem da Idade Média. O domingo, derivado do latim "dies Dominica", dia do Senhor, é considerado o último da semana para os cristãos. Ou seja, o sétimo, quando Deus descansou da criação do mundo. Era no dia da missa que havia maior aglomeração de pessoas e, por isso, os agricultores se reuniam em torno da igreja para vender seus produtos - o primeiro dia de feira. O dia seguinte, consequentemente, era o segundo, a segunda-feira. E daí por diante até chegar o sábado, cuja origem é o termo hebraico shabbatt, considerado o último da semana para os judeus.

A segunda fonte é o famoso Wikipedia que diz que os nomes dos dias da semana na maioria dos idiomas derivam dos nomes dos planetas clássicos na astrologia helenística. Na antiguidade clássica, as Sete Luminárias sagradas são os sete objetos não fixos visíveis no céu: a Lua, Mercúrio, Vênus, Sol, Marte, Júpiter e Saturno. A palavra planeta vem da palavra grega πλανήτης, planētēs "planeta" (abreviação de asteres planetai "estrelas errantes"), expressando o fato de que esses objetos se movem através da esfera celestial em relação às estrelas fixas. Esse sistema de nominata de planetas foi introduzido no Império Romano durante a Antiguidade Tardia, associado a alguns deuses olímpicos. Em algumas outras línguas, os dias da semana são nomeados conforme as divindades correspondentes da cultura regional.

A língua portuguesa é a única língua românica em que foi substituído o nome dos planetas pelos numerais. Em 563 d.C, São Martinho de Dume, bispo católico romano de Braga, entendeu que na Semana Santa, a época do ano mais sagrada para os católicos, devido à Paixão de Cristo, seria uma blasfêmia chamar os dias pelos seus nomes pagãos.

Considerando isso, São Martinho propôs que durante a Semana Santa, que à época da Idade Média era inteiramente consagrada ao descanso, ao culto católico e às orações, os dias fossem chamados feria (literalmente: dia livre) e ordenados numericamente, conforme a liturgia católica

Nota-se que os nomes foram atribuídos pelos costumes das pessoas e ao longo do tempo nós temos atribuído ainda mais costumes aos dias dando a eles certos poderes que eu considero bem destrutivos.

Ontem eu estava conversando com uma pessoa que me disse, Segunda-Feira é sempre ruim (Hoje enquanto escrevo é Terça-Feira). Na mesma hora na minha mente eu pensei, Não acho!

Quantas pessoas não passam todos os seus dias esperando a Sexta-Feira chegar, hoje temos o tal do SEXTOU! O Sábado também, pois atribuem que esses são “os melhores dias”. Coitado do Domingo, já não é tão legal, não é mesmo? Na infância era ouvir a música do fim do programa dos Trapalhões para melancolia começar.

Como nós nos afastamos do que Deus instituiu. Em Genesis diz assim:

Então Deus disse: — Que haja luzes no céu para separarem o dia da noite e para marcarem os dias, os anos e as estações! Essas luzes brilharão no céu para iluminar a terra. E assim aconteceu. Deus fez as duas grandes luzes: a maior para governar o dia e a menor para governar a noite. E fez também as estrelas. Deus pôs essas luzes no céu para iluminarem a terra, para governarem o dia e a noite e para separarem a luz da escuridão. E Deus viu que o que havia feito era bom. A noite passou, e veio a manhã. Esse foi o quarto dia.

Gênesis 1:14-19

Desde quando um dia deve ter poder sobre nós, a ponto de determinar nosso humor, a maneira como vamos agir, ou até se algo “bom” ou “ruim” vai acontecer?


É preciso tomar cuidado para não criarmos costumes que ao invés de produzirem algo de bom nos aprisionam.


Os dias e as noites foram feitos por Deus com o propósito de nos orientar, ponto final. Todo dia é um novo dia! Todo amanhecer é um novo começo, uma nova oportunidade, uma nova chance. As misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã (Lamentações 3, 22-23). Nós fomos feitos por Deus para viver cada dia por vez. Jesus em um de seus momentos com os discípulos salientou,


“Não vos preocupeis com o dia de amanhã” (Mateus 6, 34).


Ontem não existe mais, o amanhã é uma incerteza, mas hoje!!! Hoje é tudo o que temos. E não é verdade que o amanhã é um fruto do hoje?

Que dia é hoje?


Eu fico com o Rei Davi que disse em Salmos 118, 24:


Este é o dia que nos presenteou o SENHOR: festejemos e regozijemos-nos nele!

Lembro que tudo que Deus faz, como Ele mesmo disse, É BOM!


Minhas atitudes, meus pensamentos, refletirão a minha fé nEle.

GRAÇA E PAZ!

15 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Não temas, crê somente!

“Não temas a peste que se move sorrateira nas trevas, nem o demônio que devasta ao meio dia” Salmos 91, 6 Você sabe quantas vezes tem escrito na Bíblia a ordem não temas? Eu pessoalmente nunca contei,

Cadastre-se e receba atualizações do site em seu email

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com